domingo, 11 de junho de 2017

Confirmada a morte da esposa do tenente coronel; ele se matou na frente dos policiais

O Informante



A população de Barreirinhas acordou na manhã deste domingo com a notícia de uma verdadeira tragédia envolvendo o Tenente Coronel Miguel Gomes Neto, ex-comandante do 15º BPM (Batalhão de Polícia Militar) de Bacabal, e sua esposa, a agente penitenciária Clodiany Carvalho Garcia, 37 anos. Em meio a uma situação de violência doméstica, com denúncia de cárcere privado, Gomes Neto descarregou uma pistola na mulher, atingindo-a com seis tiros (quatro na cabeça) dentro de uma viatura da PM, e em seguida se suicidou com um tiro na cabeça. Clodiany ainda foi levada para o Hospital Regional de Barreirinhas, mas já chegou sem vida.

O assassinato seguido de suicídio aconteceu na residência do militar reformado, no Bairro Francelina, naquele município, para onde a polícia foi chamada para uma situação de violência doméstica com cárcere privado.

Arma usada no crime
Um dos PMs que participou da diligência – eram dois soldados – disse que a situação na casa era tensa e que eles chegaram a tomar o revólver do ex-comandante e levar a esposa para a viatura. O militar reformado, então, dirigiu-se até seu veículo, pegou uma segunda arma – uma pistola – e foi até a viatura, que fazia uma manobra para sair, pois estava sendo obstruída por um outro veículo. Gomes Neto se aproximou da viatura com uma sacola, como se fosse entregá-la à mulher. No momento que ela baixou o vidro para pegar a sacola, ele efetuou os disparos, descarregando a pistola, para em seguida se matar com um tiro na cabeça. Os dois PMs nada puderam fazer, pois um estava ao volante, fazendo a manobra, e o outro orientando. Na foto, a pistola usada pelo ex-comandante para matar a esposa.

Corpo do tenente no local do acontecido

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo, é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do editor do blog. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após análise.