sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Poção de Pedras é uma das poucas cidades onde futebolistas não dispõem de estádio apropriado

Campo da AABB, cedido à Secretaria Municipal do Desporto e Lazer para a realização da Copa Cidade. (Foto: Messias)

Em uma rápida passagem para ver como estava as partidas da Copa Cidade no campinho da AABB, em Poção de Pedras, cheguei à conclusão que o povo desta cidade é adepto por paixão desse esporte tão estritamente ligado aos brasileiros.

Todos os anos, no mês de janeiro em que é realizada a Copa em comemoração ao aniversário da cidade, um considerável público de todas as idades tem encontro marcado às tardes para vibrar pelo seu time de coração.

Contudo, refleti que embora sendo um esporte tão prestigiado pelos munícipes, sai administração; entra administração – e nenhum governante conseguiu ter a bem-aventurança de lutar por um estádio de futebol digno e apropriado aos nossos desportistas. A cidade até conta com alguns campos amplos, como é o caso do “Dodó” e “Pinheirão”, mas que infelizmente estão entregues ao abandono. Vale refrisar que nossa cidade já concebeu importantes craques do futebol mundo afora.

Quem quiser acompanhar as partidas terá que se contentar em ficar em pé, justamente por não possuírem arquibancadas, e os jogadores enfrentar aquele terreno irregular, sem gramado.

O município até chegou a ser contemplado com um convênio para construção de um estádio de futebol no terreno em que hoje jaz no descaso o antigo campo Pinheirão. A administração na época iniciou a construção dos baldrames e alicerces, mas tudo foi paralisado pouco tempo depois sem nenhuma justificativa plausível – restaram somente muitos indícios de que o dinheiro público tenha sido surrupiado.

Em 2012, pouco antes de se despedir do governo, o ex-prefeito Gildásio concedeu uma entrevista ao Blog do Carlinhos, em que afirmou que ganhou o convênio para construção do tão sonhado estádio, mas que estava convertendo o recurso da construção em um matadouro público (que nunca passou do reboco), por entender que era uma prioridade. Curiosamente, mandou construir um campo particular em sua residência no bairro Alto Brilhante. Não sei como funcionava os convênios naquele tempo, o titular do blog era só um garoto sem interesse por esses assuntos, mas pela lógica não deveria ser procedente da SAGRIMA (Convênio 007/2011), como o foi o do matadouro, pois a referida pasta trata da agricultura, pesca e abastecimento, e não do esportes, turismo e lazer. Hoje em dia mexer em transferências geram graves problemas com os órgãos fiscalizadores e improbidade.

Veja o trecho da entrevista:


Então, para ultimar essas observações, enfatizo que o blogueiro não está procurando imputar culpados, mas, asseverar que até agora, ninguém nada fez. Passado é passado e como diz a música: "caranguejo é que anda pra trás". Nos dois últimos governos, o secretário de Esportes não passou de um fantoche. 


Pinheirão

Campo da AABB
Campo do Dodó

Um comentário:

  1. Parabéns pela matéria Fernando. A secretaria de esporte é só mais um ponto de grandes desvios. Poção de Pedras tem mais de 50 anos, e o povo mais apaixonado por futebol do médio mearim. Não há nenhum evento que pare a cidade como a copa cidade, porém os políticos nada fazem, a não ser ajudar um time, comprar uma bola, ou uma equipe. Nada além. Precisamos de políticos justos. Que esse estádio, bem como a importância do esporte não seja apenas promessas de palanques.

    ResponderExcluir

Fique à vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo, é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do editor do blog. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após análise.