sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Prefeito Júnior Cascaria emite parecer à Câmara Legislativa pela aprovação das contas do ex-prefeito Gildásio Ângelo

Foto: Messias

Nesta sexta-feira (16), a Câmara Legislativa de Poção de Pedras realizou uma sessão ordinária que foi presidida pelo 1º vice-presidente, o vereador Mano, e teve a presença do prefeito Júnior Cascaria.

O ponto forte das discussões na tribuna hoje foi a votação das prestações de contas do ex-prefeito Gildásio Ângelo, referente ao exercício 2010, que desceu à Câmara de Poção de Pedras, e ficou pautada para a próxima sexta-feira.

De acordo com informações colhidas pelo editor do blog, o parecer técnico do Tribunal de Contas – TCE/MA foi o de aprová-las com ressalvas, por isso caberá aos parlamentares trucidar ou não o ex-gestor, podendo pedir-lhe a cabeça numa bandeja.

Continua...


O curioso foi que o prefeito Júnior Cascaria, ao fazer uso da palavra, instruiu os edis a votarem pela aprovação das contas de Gildásio. Algo inusitado de se esperar de um oponente que desbancou o ex-prefeito em duas derrotas consecutivas, sem falar da terceira na FAMEM. Sorte essa não teve o ex-prefeito João Batista quando suas contas foram reprovadas pelos vereadores na época, que impugnaram covardemente, por um bom tempo, a sua carreira política.

Cascaria num gesto de benevolência, pediu que os vereadores considerassem seu pedido e apreciassem positivamente pela aprovação das contas, provando não ser um gestor perseguidor. 

O vereador, exímio advogado, Dr. Elias Eloi, pediu a palavra em seguida para parabenizar o prefeito Cascaria. Segundo Elias, Cascaria demonstrou maturidade política em não tratar com desatino, mágoa ou desafeto o ex-prefeito, não deixando nenhuma margem para decisões que viessem a ser interpretadas como vingança ou retaliação.   
















0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo, é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do editor do blog. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após análise.