sábado, 14 de setembro de 2019

“Entrou água” na manifestação da ‘água’ da oposição; entenda

Notinha da noite



Não deu quórum e a manifestação em caráter político marcada pela oposição para ontem, sexta-feira (13), em Poção de Pedras não aconteceu, denotando a completa falta de credibilidade do povo para com mentores que no momento tentam ludibriar com falácias, métodos, artimanhas e discursos de ódios. O efeito foi rebote após o locutor – idealizador - passar uma semana destilando rancores e ressentimentos de cunho pessoal nas ruas da cidade.

Ademais, não se deve ignorar que o locutor já tentou utilizar-se deste mesmo problema de falta d’água da CAEMA e quis usar o povo como objeto de seus interesses pessoais. Nesta feita, o povo não foi ingênuo. Os cidadãos sabem que a CAEMA é a autarquia responsável pela manutenção dos sistemas de abastecimento d'água e, que naquilo que compete ao gestor, reivindicações e esforços vêm sido constantes para solucionar estes e outros problemas. 


No episódio de ontem, narrado por alguns filósofos e analistas políticos de nossa cidade, o paredão de Jhulio – o principal apoiador e interessado do fracassado movimento -, ficou posicionado na Praça Raimundo Lucas (antig. Nice Lobão) da tarde até o anoitecer esperando o público chegar, mas ninguém compareceu... até mesmo o locutor correu e foi se esconder. 

Fiasco, vexame e chacota geral!

Imagem exclusiva do imenso público que compareceu ontem na praça para a manifestação de Aílton Pontes e de Jhulio.

0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo, é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do editor do blog. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após análise.