quinta-feira, 18 de junho de 2020

Cai o Ministro da Educação Abraham Weintraub

— Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou nesta quinta-feira (18) que deixará o cargo. A informação foi dada em um vídeo publicado pelo próprio Weintraub, em que o ministro aparece ao lado do presidente Jair Bolsonaro e lê um texto de despedida. O nome do substituto não foi informado.

As informações são de que o governo pretende indicar Weintraub para o Banco Mundial, em Washington, o que o ministro confirmou no vídeo. No Banco Mundial, o Brasil lidera um grupo de nove países e, como maior acionista, tem a prerrogativa de indicar o diretor da área.

Lendo a carta de despedida, confirma: "Sim, desta vez é verdade. Eu estou saindo do MEC e vou começar a transição agora. Nos próximos dias, eu passo o bastão para o ministro que vai ficar no meu lugar, interino ou definitivo", diz Weintraub.

Ele não quis falar sobre as razões da demissão. "Neste momento, eu não quero discutir os motivos da minha saída, não cabe. O importante é dizer que eu recebi o convite para ser diretor de um banco. Já fui diretor de um banco no passado. Volto ao mesmo cargo, porém no Banco Mundial".

Entidades do setor reagiram ao anúncio da saída do ministro da Educação, Abraham Weintraub. Ele deixa o cargo depois de uma série de desgastes e polêmicas à frente do ministério.

A União Nacional dos Estudantes (UNE) e a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), celebraram a saída do ministro por meio de postagens em uma rede social. Segundo as entidades, a demissão seria uma "vitória" dos estudantes.

A UNE ainda classificou a gestão de Weintraub como "deplorável" e escreveu que ele sai "com a marca de pior ministro da história". A entidade relembrou os cortes de verbas do Ministério da Educação, e disse que o ministro "nunca teve compromisso com a educação".

Do G1


0 comentários:

Postar um comentário

Fique à vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do editor deste blog. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após análise.

Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o e-mail: imprensa@fernandomelo.blog que iremos avaliar.