sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

Jhulio e Valney pedem à Justiça cassação de Francisco Pinheiro por compra de votos e abuso de poder econômico e político

 

Jhulio Sousa e Francisco Pinheiro 

Poção de Pedras - Os candidatos a prefeito e vice derrotados nas urnas na eleição municipal 2020, Jhulio Sousa e Valney Gomes, ingressaram na Justiça Eleitoral a fim de ajuizar representação contra a chapa vencedora de Francisco Pinheiro e Adailza Brandão por suposta compra de votos e por conduta vedada a agente público em campanha eleitoral, cumulada com ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE). Além da chapa, foi arrolado na ação o então prefeito à época da campanha, Júnior Cascaria.

De acordo com fontes do blog F.M., Valney – fazendo jus ao apelido de “homem dos dois celulares” -, teria se munido de elementos audiovisuais, sempre que adentrava as residências dos eleitores, na tentativa de levantar provas e, posteriormente, mesmo que perdesse as eleições, pleitear a cassação do diploma dos representados recém-empossados. Algo antecipado pelo presente editor, quando vaticinou acerca da ‘judicialização’ do pleito e que este tentaria ganhar “nem que fosse no tapetão” (reveja).

A ação foi proposta no dia 16 de dezembro de 2020, na 61ª Zona Eleitoral em Esperantinópolis. O juiz Dr. Bernardo Luiz de Melo Freire, respondendo pela ZE, colheu provas e determinou nesta última semana a notificação dos representados para que se manifestem sobre os termos da ação, o qual segue o rito da Lei Complementar nº 64/90. 

Dentre os cerca de 10 vídeos apresentados à Justiça, está o de uma caçamba do PAC supostamente flagrada nas propriedades do pai do atual prefeito e a narrativa de um cidadão que alega "não poder votar na oposição porque devia favor, a construção de um açude (Sic)" em suas terras. 

Ainda, de acordo com informações, está previsto para acontecer nos próximos dias audiência com a presença de ambas as partes, inclusive várias testemunhas da cidade que foram citadas no processo. É aguardar pra conferir.

Os "meninos do bem", agora sem mandatos: Jhulio e Valney (Foto/Divulgação)

___________








35 comentários:

  1. Quem comprou voto foi eles.kkkk

    ResponderExcluir
  2. Melhor se acostumar rsrs

    ResponderExcluir
  3. Já tem mais de mês e esse povo não se conforma

    ResponderExcluir
  4. Esse Jhulio já devolveu a d-20 que tinha pegar na campanha e ainda não tinha devolvido a dona

    ResponderExcluir
  5. Kakakakakaka gente kkkkk

    ResponderExcluir
  6. Kkkkkkķkkkkkķkkkkkķkkkk

    ResponderExcluir
  7. Hahahahahahah...... piada .

    ResponderExcluir
  8. Ele (Jhulio) tanto comprou voto como título do povo ainda perdeu

    ResponderExcluir
  9. Kkkk coitadinho você não ganhou por que povo não quis votar em vocês dois vocês aí no poção de pedras não ganha mais nem pra vereador

    ResponderExcluir
  10. Sím corfoma com a derrota kkkkk

    ResponderExcluir
  11. Esse povo ainda choram?

    ResponderExcluir
  12. Acho que é meio tarde pra mí mí mí.
    Eu acho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk dor de Cutuvelo e só dos contra que não aceitou ainda derrota deles

      Excluir
  13. Já está sendo algo doentio essa obsessão pra querer ser prefeito.

    ResponderExcluir
  14. Meu Deus. Vão cassar o que fazes seus perdidos.

    ResponderExcluir
  15. Aceita doi menos kkkk

    ResponderExcluir
  16. Vergonha foi feita para ser passada kkkkkkk

    ResponderExcluir
  17. Sou filho de poção de pedras, mas sou domiciliado em Lago dos Rodrigues. Com relação a representação apresentada pelo grupo derrotado, alegando compra de votos e abuso de poder econômico! Isso é algo melindroso, isso porque no caso de compra de votos e; se comprovado for, é caso de cassação do diploma do prefeito! Mas é um caminho bem complexo porque ambos tem suas versões à apresentar, mas o que define o resultado é o TRE e muitas vezes vai parar no TSE dependendo o caso é o acúmulo de processos com as mesmas alegações demora tempo. Isso porque normalmente o réu recorre da sentença e em outras circunstâncias o gestor co tinha na ativa através de liminar! A única forma de coibir esta prática de compra de voto séria criminalizar tanto o ofertante como o ofertado, assim teríamos eleições com mais transparência.

    ResponderExcluir
  18. Tse neles ou em qualquer um sou a favor sou poção de pedras nao oposição ou situação

    ResponderExcluir
  19. Elis não compraram não kkk

    ResponderExcluir
  20. Mas gente, mas não aceita mesmo.que Perdeu.

    ResponderExcluir
  21. Isso aí é meio de despistar a justiça, que a mulher do Gildásio acionou ele na justiça pra devolver o carro dela

    ResponderExcluir
  22. Agora a besteira vai longe deixar Elis Ágora eu vim mesmo

    ResponderExcluir
  23. Kkkkkkkkk chora não coleguinhas

    ResponderExcluir
  24. Tomará que venha um interventor ora afastar essa raça de babão que so vive pendurado n folha da prefeirura esse sim e bom ir botar uma roça e roça e trabalho dnigino feio sdu ladrões roubar

    ResponderExcluir
  25. Meu Deus Francisco comprou votos, e quem ficou pobre foi o jhulio. ... Cruz credo faz é vergonha nossa cidade, pois ninguém ver nas outras uma confusão deste tipo.

    ResponderExcluir
  26. a meu deus depois de receber os certificado ja era esse valney esta fazendo esse bastado do jhulio gasta seu tempo resto de dinheiro que quase não tem

    ResponderExcluir
  27. Já pensou se houvesse justiça ??? Q seria desses meninos acostumados na mamata??? Hemmm????

    ResponderExcluir
  28. Quem ganhou foi 12 esperam mas 04 anos bb

    ResponderExcluir

Fique à vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do editor deste blog. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após análise.

Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o e-mail: imprensa@fernandomelo.blog que iremos avaliar.