segunda-feira, 22 de março de 2021

Testemunhas terão que depor no processo que investiga abuso de poder político da chapa Francisco e Adailza

 

Francisco Pinheiro e Adailza, alvos de investigação eleitoral.

O processo de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) contra a chapa do prefeito Francisco Pinheiro e Adailza Brandão em Poção de Pedras, por suposta prática de compra de votos e abuso de poder político e econômico nas eleições 2020, ganha mais um capítulo a partir de então, o que poderá acarretar com eventual cassação de seus diplomas.

A investigação, dosada em provas robustas e consistentes, apura denúncia enviada à Justiça Eleitoral pela prática de conduta ilícita na campanha, e nela foram arregimentadas filmagens, depoimentos de pessoas que receberam cestas básicas da merenda escolar a fim de avantajar votos, sacos de cimentos, áudios do ex-prefeito e aliados autorizando o uso de máquinas públicas em troca de apoio, confissões de funcionários fantasmas constando na folha de pagamento, dentre outras irregularidades.

O blog publicou em primeira mão a abertura da AIJE e agora, depois de várias movimentações para acrescentamento de contestações e outras peças, verifica que a juíza Urbanete de Angiolis Silva – juíza eleitoral da 61ª ZE – designou audiência presencial para inquirição de testemunhas no dia 05 de maio, às 9h, no Fórum da Comarca de Esperantinópolis.

Neste dia, as testemunhas arroladas no processo ficarão cara a cara com o juiz, e deverão sustentar suas afirmações ao serem acareados. Quem for homem que segure as calças!

Uma fonte relatou ao blog que o ex-prefeito Cascaria está 'mexendo as peças do xadrez' na tentativa de barganhar o silêncio de algumas destas testemunhas. Ofereceu até emprego!!

O blogueiro tomou conhecimento também que o atual prefeito e o ex-prefeito Cascaria, logo após ser aberto o processo, passaram um mês escondidos em São Luís, algo esquematizado com intuito de obter tempo para a defesa elaborar a contestação e adiar o recebimento da notificação judicial. O oficial de Justiça penou para localizar estes homens, "nunca se viu políticos para temerem mais um oficial de Justiça do que o próprio diabo", satirizou um cidadão. "Eles mudaram até os números de telefone com receio de serem grampeados", disse uma fonte.   

O atual prefeito Francisco Pinheiro segue então em meio a um turbilhão de problemas, sofrendo pressões internas, rejeição popular e tão logo se encontrará diante de uma grave situação de instabilidade jurídica. Soube até que alguns vereadores na Câmara Legislativa já pressionam os pares sobre a possibilidade da abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito, dado as graves acusações, incapacidade administrativa do prefeito e o estrambólico estado em que se encontra Poção de Pedras: largado às traças.

Confira cópia do despacho



Local: Poção de Pedras, MA, 65740-000, Brasil

5 comentários:

  1. O Fernando Melo tá fora do governo é?

    ResponderExcluir
  2. Oposição tem que ter vergonha na cara e deixar ele trabalha eu sei é quantro anos então eles não espera né kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. E aqui so não viu quem não quiz ver .como ocorreu às eleição.

    ResponderExcluir
  4. se mentir na frente da juíza, a testemunha pode sair da audiência presa!

    ResponderExcluir
  5. Kkkk esse aí só nome Q ele prefeito mandar em nada

    ResponderExcluir

Fique à vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do editor deste blog. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após análise.

Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o e-mail: imprensa@fernandomelo.blog que iremos avaliar.