quinta-feira, 6 de maio de 2021

Delegado confirma que PF ainda investiga outras prefeituras no MA

 


O delegado federal Felipe Cardoso, chefe da Delegacia de Repressão à Corrupção e Desvios de Recursos (Deleco), declarou na quarta-feira, 5, após a deflagração da Operação Desatino - que desarticulou grupo criminoso estruturado para promover fraudes licitatórias e irregularidades contratuais na Prefeitura de Brejo - que a Polícia Federal ainda investiga outras prefeituras do Maranhão por denúncias semelhantes.

A operação deflagrada em Brejo é a quinta da PF, só em 2021, que combate desvios de recursos federais, por gestões municipais, que deveriam ser usados no combate à pandemia da Covid-19.

“Nós continuamos fortes, firmes, na investigação de outras denúncias que chegam também. A gente não vai parar”, afirmou.

Segundo ele, no caso específico de Brejo, com o auxílio da Controladoria-Geral da União (CGU), foi possível confirmar as fraudes.

“Agradecer a parceria da CGU, que fez a análise técnica desses contratos frutos de fraude. Realmente ficou bem sedimentado na investigação a fraude na licitação, a frade nesses contratos e a ausência da prestação e serviços e fornecimento de produtos, tendo em vista que as empresas são notadamente de fachada e pertencentes a ossos com vínculos com o Município”, completou.

Imirante


2 comentários:

  1. Sim rapaz, queremos saber é que dia essa investigação chega aqui em Poção de Pedras, a farra das portarias de redução de carga horária de professor que nunca se quer pisou em sala de aula e tantas outras falcatruas que ainda tem pra ser descoberta.

    ResponderExcluir
  2. Vem logo pra poção de pedras federal.. aqui tem roubo..roubo de tudo licitações falcas dinheiro da comida desviado.. alias muitas falcatruas..

    ResponderExcluir

Fique à vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do editor deste blog. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após análise.

Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o e-mail: imprensa@fernandomelo.blog que iremos avaliar.