segunda-feira, 10 de maio de 2021

Ex-prefeito Júnior Cascaria ingressa com mandado de segurança contra juíza eleitoral e audiência mais uma vez é postergada

 

O ex-prefeito Júnior Cascaria, a chapa investigada e a juíza Dra. Urbanete.

Mais uma vez a audiência de instrução acerca da AIJE que investiga abuso de poder político nas eleições 2020 por parte da chapa do prefeito Francisco Pinheiro, vice Adailza e o ex-prefeito Júnior Cascaria foi postergada. Como antecipou o blog, eles irão agir com todas as artimanhas possíveis para protelar o processo.

A audiência que era para ter ocorrido no dia 05 de março foi adiada após um dos advogados apresentar atestado e afirmar que estava doente. A juíza então remarcou para amanhã, dia 11, porém, não cedeu aos caprichos de realizar a audiência com testemunhas virtualmente, como eles pediam. Uma clara estratégia para então poder direcionar os depoentes por trás das câmeras.

Não satisfeito, os advogados do ex-prefeito Júnior Cascaria, usando o endereço do empresário situado no estado do Pará, ingressam então nesta segunda-feira (10) no TRE-MA com um mandado de segurança com pedido de liminar contra decisão da juíza titular da 61ª ZE de Esperantinópolis, Dra. Urbanete Angiolis, responsável pelo caso, taxando as decisões da magistrada de ilegal e abusivas.

Aduz o Escritório “Daniel Leite & Advogados Associados” que a juíza não pode realizar essa audiência presencialmente pelo risco de contaminação do coronavírus e, pasmem, usam até a morte de um servidor do Fórum de Esperantinópolis, o saudoso irmão Lourival Júnior, para endossar a tese (anexo abaixo).

É válido lembrar que o período em que a vítima teve confirmado o contágio não é recente, vindo a óbito apenas pelas complicações da Covid. Não se pode comprovar que o contágio se deu em seu local de trabalho. E os advogados também esquecem que em decreto posterior, o governador Flávio Dino flexibilizou a realização de eventos com até 100 pessoas. A audiência com certeza dará um número de testemunhas e partes envolvidas bem inferior que isso.

Na última decisão, Dra. Urbanete arrazoou os motivos pelo qual pretende ouvir presencialmente as testemunhas inquiridas, ressaltando que todos os protocolos sanitários de prevenção à Covid-19 seriam obedecidos.

Por que tanto medo de encarar um juiz? Pois quem não deve, não teme. Por que eles (Cascaria, Francisco e Adailza) não tinham tanto medo do coronavírus assim no período da campanha eleitoral, quando eram feitos vários eventos políticos com aglomerações de toda sorte?

Pelo visto, caros leitores, muitos capítulos desta novela ainda estão por vir, mas em todas as cenas está mais que evidente que eles estão temendo o peso da mão do julgador, da espada na mão da deusa Têmis (Justiça). Cedo ou mais tarde essa audiência haverá de acontecer! Vamos ver até quando irão conseguir postergar...



2 comentários:

  1. Mais um dia a casa cai..mais cedo ou mais tarde.. eita que eles tao aperriados..

    ResponderExcluir
  2. Esse Escobar só se faz de humilde qndo quer algo a beneficio dele..

    ResponderExcluir

Fique à vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do editor deste blog. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após análise.

Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o e-mail: imprensa@fernandomelo.blog que iremos avaliar.