terça-feira, 1 de junho de 2021

Urgente! Polícia Federal faz buscas na casa do ex-vice-prefeito Dr. Rogério Almeida em Esperantinópolis

Em 06 cidades do MA, PF deflagra Operação ANADROMIKI contra fraude no INSS no MA; desvio chega a R$ 5,9 mi


Agentes da PF estiveram na casa do ex-vice-prefeito de Esperantinópolis, Dr. Rogério Almeida

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira, 1º, a Operação ANADROMIKI, com a finalidade de reprimir crimes previdenciários no Maranhão. A ação cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão nas cidades de São Luís/MA, Paço do Lumiar, Esperantinópolis, São Domingos do Maranhão, Governador Nunes Freire e Maranhãozinho.

A investigação, iniciada no ano de 2020, levou à identificação de um esquema criminoso integrado por dois servidores do INSS, advogado e outros agentes operacionais.

Em Esperantinópolis, os agentes amanheceram na porta da casa do ex-vice-prefeito, Dr. Rogério Almeida, que também é advogado e foi candidato a prefeito derrotado nas eleições 2020 naquele município. Almeida mantém escritórios voltados à área previdenciária. Militante do PCdoB, ele é coordenador político do partido na região Médio Mearim. 

A investigação conduzida pela Polícia Federal no Maranhão, com a colaboração da Coordenação- Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista (CGINT) da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, iniciada no ano de 2020, levou à identificação de um esquema criminoso integrado por dois servidores do INSS, advogado e outros agentes operacionais.

Caso as buscas na casa do ex-vice-prefeito tivesse sido deflagrante antes do dia 15 de novembro, certamente iriam usar o fato politicamente e atribuí-la à derrota nas urnas, ou mesmo, utilizá-la de subterfúgio como uma suposta interferência do presidente Bolsonaro.

Aproximadamente 70 policiais federais cumpriram 20 mandados judiciais expedidos pela 1ª Vara da Justiça Federal em decorrência de representação da Polícia Federal. São três mandados de prisão preventiva, quatro de prisão temporária e 13 de busca e apreensão. Consta ainda na decisão judicial a determinação para que o INSS submeta 68 processos de benefício a procedimentos de auditoria.

Com relação aos dois servidores da autarquia previdenciária, além dos mandados de prisão temporária, também foi determinado o afastamento das funções públicas.

Modus Operandi

Mediante a confecção de documentos ideologicamente falsos, o grupo criminoso inseria informações nos sistemas da autarquia previdenciária, objetivando a concessão, principalmente, de benefícios da espécie pensão por morte, com pagamentos retroativos, causando vultoso dano aos cofres públicos.

O prejuízo inicialmente identificado com a concessão dos benefícios aproxima-se de R$ 5,9 milhões. A economia proporcionada com a futura suspensão dos benefícios, considerando-se a expectativa de sobrevida projetada pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), gira em torno de R$ 18,4 milhões.

O nome ANADROMIKI faz alusão à palavra retroativo. No caso dessa investigação, apurou-se que parte do modus operandi da organização criminosa consistiu no requerimento de benefícios com datas retroativas de modo a obter vultosos valores com a fraude previdenciária.

Os envolvidos estão sendo investigados pela prática dos crimes de estelionato previdenciário (art. 171, § 3o), inserção de dados falsos em sistema público (art. 313-A), associação criminosa (art. 288), todos do Código Penal, e organização criminosa (art. 2o, §4o, inciso II da Lei 12.850/2013), cujas penas máximas acumuladas podem ultrapassar 15 (quinze) anos de reclusão.

Imagens dos agentes da PF na casa do ex-prefeito Dr. Rogério 



Imagens de dinheiros apreendidos em casas de outros suspeitos alcançados pela Operação 




Reportagem da TV Mirante




13 comentários:

  1. Eita,blogueiro.Quando investigarão aqui em Poção De Pedras?Meu,aqui corre frouxo a concessão de auxilios doença.

    ResponderExcluir
  2. Ai quem me dera se algo acontecesse.Infelizmente nada dará e tudo continuará como era antes.Há tempos que um amigo luta por um auxílio doença e não consegue.Mas,em contrapartida conheço uma mulher de um pedreiro que nada faz e recebe uma pensão e uma auxílio doença.

    ResponderExcluir
  3. A quadrilha aqui de poção será desbaratinada nos próximos dias e vários advogados vão cair, não é só um não, são vários, atravessadores, pessoas ligadas a sindicatos. Esperarem.

    ResponderExcluir
  4. Se investigacem os de barra do corda achariam muitos mas,aqui corre froxo

    ResponderExcluir
  5. Barra do corda ta quase entrando em colapso com tanta corrupção

    ResponderExcluir
  6. Hum...Aqui há vereadora,advogado,presidente de sindicato envolvido em esquemas .Poção de Pedras é o berço corrupção em todos os aspectos.Diplomas falsificados,concurseiros que nem mesmo sabe assinar o nome e pessoas que ainda insistem em fazer coisas erradas

    ResponderExcluir
  7. Os aliados de Dr Rogério nesses aposentos devem estar com a cabeça fervendo heim kkk

    ResponderExcluir
  8. Muita treta e pouca gente presa. Muinta máfia e pouca investigaçãoDRX.

    ResponderExcluir
  9. Ele não mora ai. Procura lá em São luis

    ResponderExcluir
  10. Vai.na casa do cascaria tbm

    ResponderExcluir
  11. Isso é uma vergonha

    ResponderExcluir
  12. Polícia Federal vem a pocao de pedras..aqui tem roubo..empresa fantasma.. do ex prefeito ..

    ResponderExcluir
  13. Te cuida Cascaria, tu é o próximo, anticristo miserável, Poção de Pedras a cidadizinha mais corrupta do MARANHÃO.

    ResponderExcluir

Fique à vontade, sua opinião é livre e de grande importância; contudo é de inteira responsabilidade do leitor e não representa a opinião do editor deste blog. Prezamos pela ética e pudor. Os comentários serão publicados em até 24 horas após análise.

Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o e-mail: imprensa@fernandomelo.blog que iremos avaliar.